Notícias

Fenadesp estava certa: sistema CFDD-BR são multados por descumprir decisão judicial

17/jul/2020 | por Imprensa Fenadesp

É um momento triste para a categoria dos despachantes, mas, por outro lado, mais uma vez os fatos comprovam que a Fenadesp sempre esteve certa ao apontar que o fortalecimento dos sindicatos e a criação de leis estaduais é a melhor alternativa para o crescimento da categoria enquanto algumas lideranças persistem em induzir a classe a seguir pelo caminho errado, ao buscar a criação de conselhos profissionais. Nesta semana, foram divulgadas notícias mostrando que por descumprimento de decisões judiciais, a 10ª Vara Cível Federal de São Paulo determinou o bloqueio de R$ 32 milhões em bens e a remoção das páginas virtuais dos Conselhos Federal dos Despachantes Documentalistas do Brasil (CFDD) e Regional dos Despachantes Documentalistas do Estado de São Paulo (CRDD/SP).

Dizem que o tempo é o senhor da razão e que não há mentira que dure para sempre. Conforme sempre apontamos neste debate sobre qual o melhor caminho para a categoria, com certeza absoluta, a iniciativa de esquentar as entidades representativas como conselhos de profissão é um grande erro, um verdadeiro tiro no pé, pois o grande objetivo destas lideranças é apenas gerar arrecadação. E o Ministério Público de São Paulo destaca justamente isto, que estas entidades (que se auto intitulam conselhos de classe sem realmente ser) continuam a cercear o exercício da atividade de despachante por meio de exigências inconstitucionais e ilegais. Mas as lideranças que buscam faturar com este negócio não desistem e continuam a ludibriar a nossa já tão castigada classe. Além de enfrentarem outros adversários externos que buscam nosso mercado, os despachantes, agora, precisam enfrentar os inimigos internos, que estão incrustados no comando de entidades representativas.

São verdadeiras lideranças do mal que em alguns estados, com a intenção de criar uma dificuldade para vender a facilidade, cometeram erros irreparáveis para os despachantes daquelas unidades da federação. Quando a própria categoria permitiu derrubar uma lei estadual que a ligava ao governo daquele estado, para sair em busca de algo impossível, como é o caso da lei federal, foi o mesmo que cortar o cordão umbilical para sair caçar unicórnios. Por isto, é de extrema importância que todos os despachantes tomem ciência desta situação e não se deixem mais ser enganados. Precisamos separar o joio do trigo, pois a gente colhe o que a gente planta, e se cuidarmos da plantação, tirando as ervas daninhas, por exemplo, a colheita pode ser ainda melhor.

A única solução para buscar o crescimento da categoria é o fortalecimento dos Sindicatos estaduais e da entidade de grau superior, como a Federação Nacional dos Despachantes de Trânsito, que são quem realmente defendem os despachantes e que Conselhos somente interessam a mercadores que apenas buscam faturar com cursos e anuidades. Sabemos que o conhecimento liberta, por isto precisamos que todos os despachantes saibam qual é o melhor caminho e possam contribuir nesta batalha para conquistar a independência da atividade de despachante de trânsito em todo o território nacional.

Everton Calamucci – Presidente da Fenadesp




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




FIQUE ATUALIZADO!

RECEBA ATUALIZAÇÕES, INFORMAÇÔES
E NOSSOS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL
Quero Receber