Palavra do Presidente

Palavra do Presidente | Dias de luta!

14/fev/2017 | por Imprensa Fenadesp

Iniciamos o ano de 2017 com conquistas que serão de grande valia para a classe dos despachantes de trânsito (aqueles que desempenham suas atividades profissionais junto aos Departamentos Estaduais de Trânsito – Detrans), pois estamos atentos e realmente defendendo nossa categoria.

Enquanto outras instituições que supostamente dizem representar nossos interesses estão silentes, nossa humilde Federação Nacional dos Despachantes de Trânsito – Fenadesp acaba de inaugurar uma sede na cidade de Brasília, com a meta de estar mais próxima ao Denatran e Contran, além de acompanhar os trabalhos da Comissão Especial da Câmara dos Deputados e do Senado, que está reformando o Código de Trânsito Brasileiro, legislação que afeta diretamente nosso trabalho.

Ao contrário das outras entidades que dizem defender os despachantes, não ficamos calados e ingressamos com ação popular em Brasília, com o intuito de dar um basta ao Registro Nacional de Veículos em Estoque – Renave (resolução que substitui a transferência de veículos por uma simples comunicação de venda) e que vai prejudicar nossos negócios.

Em vez de buscar meios para cobrar anuidades, como as outras lideranças e instituições, a Fenadesp está preocupada com o faturamento dos despachantes, das entradas de documentação de veículos em nossos escritórios que a cada dia diminui, com o pagamento da conta de luz, água, telefone, aluguel da sala comercial, funcionários, etc.

Ao desperdiçar energia para criar outras entidades ou organizar conselhos, outras lideranças se esquecem, por exemplo, de que perdemos o direito de comercializar placas veiculares e que esta atividade gerava cerca de 40% do faturamento dos nossos escritórios, e este item hoje desfalca nosso portfólio de serviços. Mas a Fenadesp, brigando bravamente, manteve esta atividade nos estados em que os sindicatos estão filiados, como Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

É com muita luta e força de vontade que um sindicato como o do Maranhão, dirigido pela presidente Valdimeire Xavier Bem da Liz, liberou acesso ao sistema do Detran-MA para os despachantes montarem os seus processos de documentação de veículos. É por realmente defender a categoria que o Sindicato do Rio Grande do Norte e do Rio Grande do Sul conseguiram manter a atividade de comercialização de placas veiculares. Foi realizado tudo isto, sem aprofundar o árduo trabalho de defesa dos despachantes que a Fenadesp, através dos representantes locais, vem executando em Minas Gerais.

Se por um lado essas outras instituições representativas da classe buscam seu fortalecimento e dos seus respectivos caixas, se entregando para os grandes grupos econômicos que visam tirar nossos serviços, ou nos humilhado nacionalmente como foi o caso recente da matéria denigrindo nossa atividade, veiculada no programa Fantástico da Rede Globo, no entanto foi a Fenadesp quem correu em socorro, repudiando publicamente tal reportagem.

Penso que chegou a hora do verdadeiro despachante, aquele que tem escritório e família para sustentar, indagar aos representantes destas outras entidades, questionando o que de fato fizeram pela nossa categoria ao longo destes anos.

Será que tais representantes sequer são despachantes de trânsito e entendem de assuntos relacionados à área de veículos junto aos Detrans?

A Fenadesp, mesmo com poucos recursos, vem assumindo a luta na defesa dos despachantes de trânsito, que vêm sistematicamente sofrendo há anos com o descaso e com a inércia daqueles que se dizem representá-los.

Agradeço de coração a todos os profissionais que estão em todos os cantos deste imenso país, e suplico que acreditem em nosso trabalho.

A verdade prevalecerá, porque Deus está do lado dela!

Everton Calamucci | Presidente da Fenadesp